Sala de Imprensa

Introdução

A 350.org está construindo um movimento global para resolver a crise climática. As nossas campanhas on-line, organização de base e ações públicas de massa são coordenadas por uma rede global ativa em mais de 188 países.

Últimos Comunicados de Imprensa

14 Janeiro, 2015

Papa é encorajado a retirar os investimentos do Vaticano em combustíveis fósseis antes de sua visita às Filipinas

MANILA, Filipinas – Várias organizações se uniram no chamado ao Papa Francisco para que lidere a tomada de ações climáticas e retire os investimentos do Vaticano dos combustíveis fósseis antes de sua visita às Filipinas, no final desta semana. Grupos religiosos locais, escolas teológicas e organizações para o desenvolvimento se reuniram para encorajar o Papa a dar início a uma era livre de combustíveis fósseis, para resolver a atual crise climática e proteger países vulneráveis, incluindo as Filipinas.

“Já que o Papa Francisco está se preparando para visitar as áreas afetadas pelo supertufão Haiyan [1], nós precisamos que ele se posicione em defesa da humanidade e do meio ambiente e lidere ações que nos ajudarão a evitar mais catástrofes climáticas. Uma destas ações urgentes é o desinvestimento da indústria dos combustíveis fósseis. Nós clamamos ao Vaticano e à Igreja Católica Apostólica Romana para que tome a liderança neste caminho”, declarou Lidy Nacpil, membro do conselho administrativo da 350.org  e coordenadora do Jubilee South – Movimento sobre Débito e Desenvolvimento na Ásia e Pacífico (JS-APMDD, na sigla em inglês).

O desinvestimento ganhou força entre as comunidades religiosas. Recentemente, o Conselho Mundial de Igrejas [2] decidiu retirar seus investimentos dos combustíveis fósseis e encorajou seus membros a fazerem o mesmo. Além disso, a Diocese Anglicana de Melbourne, a Igreja Anglicana de Aotearoa, Nova Zelândia e Polinésia, os Quackers do Reino Unido, a Igreja Unida de Cristo dos Estados Unidos e muitas outras igrejas locais e regionais também se uniram ao movimento de desinvestimento [3].

Desde que assumiu o posto, o Papa Francisco fez diversas declarações em reconhecimento às descobertas científicas que confirmam a responsabilidade humana pelas mudanças climáticas, e clamou aos líderes mundiais para que tomem as medidas necessárias para resolver a atual crise climática [4]. Mais tarde neste ano, o Papa deve apresentar uma encíclica sobre a ecologia e a relação do homem com a natureza, para que sirva como um guia a ser enviado aos 5.000 bispos e 400.000 padres, com o objetivo de alcançar todos os 1,2 bilhões de católicos em todo o mundo [5].

“Nós esperamos que o Papa Francisco possa romper o impasse político que impede que ações reais sejam tomadas em relação às mudanças climáticas. Vinte anos de negociações deixaram o mundo à mercê de círculos políticos e econômicos que desejam somente proteger os seus próprios interesses às custas da humanidade e do planeta”, afirmou Yeb Sano, comissário filipino para as Mudanças Climáticas. “A crise das mudanças climáticas é o reflexo de uma profunda crise moral global, e por isso as instituições religiosas desempenham um papel fundamental em nos guiar em meio à esta confusão. Um modo para fazer isso é que a igreja examine não somente a pureza dos seus investimentos, mas também onde colocá-los”, ele completou.

Centenas de pessoas se reunirão em Manila, para várias horas de vigília, esperando a chegada do pontífice máximo e pedindo ao Vaticano para que desinvesta [6], somando suas vozes às dezenas de milhares de pessoas em todo o mundo que já assinaram a petição lançada pelo grupo 350.org [7]. Este será o primeiro de uma série de eventos planejados durante todo o período da visita do Papa, todos com o objetivo de passar ao líder da Igreja Católica esta urgente mensagem e de pedi-lo para que apoie o movimento global de desinvestimento.

“A realidade ameaçadora das mudanças climáticas – que está avançando e trará dor, sofrimento e morte a milhões de seres humanos e outras criaturas – ainda precisa causar impacto em nossas comunidades religiosas em todo o mundo. Líderes políticos e econômicos, e também líderes religiosos, geralmente não conseguem perceber como as demandas insaciáveis  da nossa economia global estão tecendo sua teia ao redor da vida, com desastrosas consequências para as gerações futuras”, afirmou o reverendo John Leydon, da Sociedade Missionária de St. Columban (MSSC, na sigla em inglês).

Durante a estada do Papa nas Filipinas, uma série de eventos está planejada para clamar por sua liderança para inaugurar uma era livre dos combustíveis fósseis. Na quinta-feira, uma Caravana por Justiça Climática vai partir de Dolores, em Samar, e vai até Tacloban, local onde o Papa fará uma visita. A caravana vai incluir centenas de pessoas de comunidades afetadas pelo clima. Uma vigília será feita na sua chegada, à qual se unirão outros milhares de pessoas. Durante um almoço organizado com as vítimas do tufão Haiyan, o Papa receberá uma carta na qual estará incluído o pedido para que o Vaticano retire seus investimentos dos combustíveis fósseis.

No próximo mês, a campanha Fossil Free, que lidera o movimento de desinvestimento desde 2012, organizará o “Dia Global de Desinvestimento”, um dia global de ação em 13 de fevereiro [8].

 

 

CONTATOS:

Hoda Baraka, 350.org Gerente Global de Comunicações, hoda@350.org, +201001840990

Chuck Baclagon (em Manila), 350 East Asia Digital Campaigner, chuck@350.org, +639272412743

 

NOTAS AOS EDITORES

[1] O supertufão Haiyan foi o ciclone tropical mais forte que já atingiu uma porção de terra firme na história. Mais de quatro milhões de pessoas ficaram desalojadas, e foram mais de 6.000 mortes. Embora nenhum evento climático em específico possa ser associado ao aquecimento global, as mudanças climáticas estão tornando os eventos climáticos extremos como o Haiyan cada vez mais comuns. A força e o desenvolvimento rápido da tempestade foram ajudados pelas águas do oceano anormalmente quentes e pelo ar quente e úmido (o ar quente retém mais vapor de água do que o ar frio). O aquecimento global também causa o aumento do nível dos mares, aumentando o risco de enchentes causadas pelas ressacas do mar, especialmente em regiões baixas, como as Filipinas.

[2] O Conselho Mundial de Igrejas é uma associação de mais de 300 igrejas, que representa cerca de 590 milhões pessoas em 150 países.

[3] Uma ampla lista de compromissos de desinvestimento pode ser encontrada aqui.

[4] Artigo: Pope Francis Makes Biblical Case For Addressing Climate Change: ‘If We Destroy Creation, Creation Will Destroy Us’

[5] Artigo: Pope preparing major statement on ecology, Vatican says

[6] Fotos da vigília em Manila no dia 14 de janeiro podem ser encontradas aqui a partir das 9h da manhã, no horário local (GMT+9).

[7] Link para a petição que pede ao Vaticano para que retire seus investimentos dos combustíveis fósseis.

[8] Press Release: Fossil Fuel Divestment Campaign Launches Global Day of Action

Comunicados de Imprensa antigos

1 Dezembro, 2014 Bill McKibben e 350.org recebem Nobel Alternativo
17 Outubro, 2014 Guerreiros do Clima do Pacífico vindos de 12 países bloqueiam o maior porto de exportação de carvão do mundo
19 Agosto, 2014 Campanha clama a Papa Francisco para que livre o Vaticano dos investimentos em combustíveis fósseis
14 Agosto, 2014 350.org lança um apelo global para a ação para a Cúpula das Nações Unidas sobre o Clima a ser realizada em setembro.
22 Novembro, 2013 As UN Talks Close in Warsaw, Climate Activists Turn to Challenging the Fossil Fuel Industry
21 Novembro, 2013 Civil Society Pushes to Block Fossil Fuel Lobbying from UN Climate Talks
18 Novembro, 2013 Protestors address coal lobby meeting at Warsaw climate talks: ‘There is no such thing as clean coal’

 

Go to Press Release archive

Fotos e Logomarcas

Fotos de eventos da 350 ao redor do mundo estão disponíveis para download e uso gratuitos no nosso Flickr, onde você vai encontrar imagens com alta resolução.

Para fotos da campanha Tar Sands Action contra o oleoduto Keystone XL, por favor, clique aqui.