A Exxon
mata recifes

Em 2016, o mundo testemunhou a descoloração em massa de corais mais devastadora da história. Ela destruiu recifes no mundo todo, muitos dos quais nunca se recuperarão.

Esses recifes não morreram, simplesmente. Eles foram mortos.

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter

Os mares com corais mortos são a cena de um crime.

Este ano, o mundo testemunhou a descoloração em massa de corais mais devastadora da história, com a morte de recifes em pelo menos 38 países.

A causa imediata é clara: o aumento constante da temperatura dos oceanos, derivado das mudanças climáticas. Mas isso é o mesmo que dizer que “eles foram mortos por uma bala”. A questão é: quem disparou a arma?

Sabemos quem são os grandes culpados. Há décadas a Exxon e outras empresas da indústria dos combustíveis fósseis escondem o que sabem sobre as mudanças climáticas.

#ExxonKnew.  A Exxon tinha plena consciência dos danos que estava causando mas, em vez de contar ao público, escolheu esconder a verdade por meio de uma campanha de mentiras e negação. Isso nos custou um tempo precioso que poderia ter sido usado para reverter os efeitos das mudanças climáticas.

Chegou a hora de apontar o dedo e contar ao mundo:

A Exxon e outras empresas da indústria dos combustíveis fósseis mataram nossos recifes  e sabem que, a cada dia que continuam a poluir, colocam nossa natureza e a todos nós em perigo.

O que a Exxon tirou de nós:

IMG_0206

Grande Barreira de Corais, Austrália

“A descoloração da Grande Barreira de Corais é devastadora para minha comunidade. O povo Gimuy Walubarra Yidinji cuidou desse recife por milhares de anos. Ele representa um recurso econômico e cultural vital tanto para nosso povo e para todas as pessoas do mundo. Peço que a Exxon e as demais empresas de combustíveis fósseis pensem muito bem no que estão fazendo. Eles negam, fingem argumentar com dados científicos, mas a verdade é que há muita ganância envolvida. Não temos mais tempo para suas desculpas. Essa ganância está levando nosso planeta a um verdadeiro desastre”.

Prof. assoc. Henrietta Marrie, CDU, presbítera do povo Gimuy Walubarra Yidinji, Cairns, Austrália.

Tweet: A ganância da Exxon está destruindo a Grande Barreira de Corais. #ExxonKnew #ExxonSabia

DCIM100GOPROGOPR0922.

Palolo Deep, Apia, Samoa

“2015 foi o ano com maior descoloração em Samoa. Em Palolo Deep, até 10% dos recifes morreram em decorrência da descoloração e, em algumas partes de Savai’i, 95% dos recifes descoloriram. Normalmente, a descoloração ocorre em, no máximo, um ou dois metros, mas este ano ela chegou a 20, 25 metros de profundidade. Nunca vi isso na vida. Até mesmo os corais menos suscetíveis, como os corais rochosos, sofreram descoloração no ano passado”.

Samantha Kwan, oficial de conservação marinha e ministra de Recursos Naturais e Meio Ambiente

Tweet: A morte dos lindos corais de Samoa oferecida à você pela Exxon. #ExxonKnew #ExxonSabia

DCIM100GOPROGOPR1373.

Ilhas Andamão

“As Ilhas Andamão são frequentadas por turistas do mundo inteiro e sua principal atração é a beleza dos recifes de corais. Como suas partes mais rasas sofreram descoloração, as pessoas que não sabem nadar e aqueles que visitam o local pela primeira vez (que representam a maior parte dos turistas) ficam decepcionados. Eles vão embora e avisam os conhecidos sobre o ocorrido, o que reduz a atividade de mergulho e afeta o meio de subsistência de vários estabelecimentos comerciais que ganham dinheiro com essa atividade”.

Subhash Chandran, instrutor de mergulho SSI, Ilhas Andamão, Índia.

Tweet: A Exxon matou os recifes das Ilhas Andamão. #ExxonKnew #ExxonSabia

Responsabilize a Exxon:

Se a Exxon realmente teve a intenção de enganar o público sobre as mudanças climáticas e os combustíveis fósseis, ela deve ser responsabilizada. Exigimos uma investigação imediata.

Peça ao Departamento de Justiça e à Procuradoria Geral do Estado dos Estados Unidos para que investiguem a Exxon.

Saiba mais e assine a petição aqui

sigh