O Acordo Climático de Paris

No dia 12 de dezembro de 2015, governantes mundiais reunidos em Paris produziram um acordo climático histórico. O acordo sucedeu duas semanas de negociações intensas e ondas de mobilização global pelo movimento climático.

Ainda que esse acordo deixe muitas coisas inacabadas e muito trabalho por fazer, ele manda para o mundo, finalmente, a mensagem de que a era dos combustíveis fósseis acabou.

Agora cabe a nós fechar a lacuna entre a retórica e a realidade. Estamos prontos.

Vídeos de Paris:

O acordo em Paris inclui uma concordância em limitar o aquecimento global a menos de 2 graus Celsius, com uma meta de 1,5 grau, e em atingir a neutralidade climática. Isso exigirá o abandono dos combustíveis fósseis na segunda metade deste século. Não é o que esperávamos, mas pelo menos é um acordo que manda uma mensagem clara: chegou a hora de manter os combustíveis fósseis no subsolo, e a hora para que os investidores cortem seus vínculos com o carvão, o petróleo e o gás e desinvistam.

Esse acordo representa um progresso importante — mas esse progresso, sozinho, não é nosso objetivo. Nosso objetivo é um planeta justo e onde seja possível viver bem.

Se seguido literalmente, esse acordo deixa uma quantidade muito grande de pessoas expostas à violência causada pelo aumento no nível dos mares, tempestades cada vez mais fortes e secas mais intensas. Ele deixa muitas lacunas abertas para evitar uma ação mais séria – isso apesar dos esforços heroicos de líderes de nações e comunidades vulneráveis, que lutaram por um acordo alinhado com a ciência.

Mas as empresas ligadas ao carvão, petróleo e gás não devem se sentir muito confortáveis. Esse compromisso de 2°C exige que 80% dos combustíveis fósseis remanescentes no mundo sejam mantidos no subsolo. Com uma meta de 1,5°C, esse número seria ainda maior – e os países signatários deverão retornar à mesa de negociações a cada cinco anos para estabelecer metas ainda mais ambiciosas.

Paris não é o fim dessa história – é apenas a conclusão de um capítulo em particular. Agora, cabe a nós fortalecer essas promessas, garantir que elas sejam mantidas e, então, acelerar a transição para abandonar os combustíveis fósseis e fazer a transição para 100% de energias renováveis.

Marcos principais no Caminho passando por Paris:

28-29 de novembro

Marcha Climática Global

Na semana anterior ao início das rodadas de negociações, o mundo se uniu em um fim de semana de ação global. Mais de 785.000 pessoas foram às ruas em mais de 2.300 eventos em 175 países.

Fotos e Destaques →

30 de novembro-12 de dezembro

Negociações da Cúpula do Clima em Paris

A equipe da threefifty2pt0.staging.wpengine.com em Le Bourget, ao norte de Paris, onde ocorreu a conferência, nos manteve atualizados sobre o que estava acontecendo nas discussões, e nos mandou chamados para a ação em momentos chave. Ainda que o acordo final esteja cheio de concessões, o movimento dos povos se recusa a fazer concessões. Nós não aceitamos nada menos do que justiça climática.

Leia o nosso blog ao vivo →

12 de de dezembro

#Mobilização das Linhas Vermelhas #D12

No dia em que as discussões se encerraram, 10.000 pessoas estavam de volta às ruas de Paris para ter a última palavra. Elas formaram uma linha vermelha com seus corpos, com banners gigantes e 5.000 tulipas — uma linha representando tanto as vítimas da crise climática no passado e no presente quanto nosso comprometimento em continuar lutando pelas coisas que amamos. A mobilização dos ativistas em Paris foi ecoada por milhares de pessoas ao redor do mundo, que se uniram em eventos de solidariedade.

Fotos, vídeos & mais →

Maio de 2016: Liberte-se dos Combustíveis Fósseis

Nós sempre soubemos que o trabalho de verdade não terminaria em Paris, então para 2016 estamos nos preparando para levar nossas ações a um nível mais alto. Precisamos manter os combustíveis fósseis no subsolo, então é isso que nós pretendemos fazer.

Liberte-se →

Outros projetos e eventos conectados à Cúpula de Paris

  • Desinvista por Paris: Para ajudar a manter a energia para as discussões globais, um novo impulso para desinvestir dos combustíveis fósseis.
  • Workshops “O poder passa por Paris”: Entre setembro e outubro de 2015, grupos locais realizaram workshops para criar sua energia e se preparar para a ação.
  • Desligue+Ligue: Naomi Klein, Cynthia Ong, o Reverendo Lennox Yearwood e Bill McKibben subiram ao palco para falar sobre o estado do movimento climático e a estratégia para Paris.
  • O caminho para Paris: Um conjunto de músicos, artistas, acadêmicos e ativistas destacando soluções para as mudanças climáticas. Um grande show em Paris na segunda semana das rodadas climáticas.

Continue lutando conosco

Ainda há muito trabalho por fazer! Assine aqui para continuar [email protected] com a threefifty2pt0.staging.wpengine.com e o movimento climático global. Temos grandes planos para 2016.

Seu e-mail não será compartilhado com ninguém. Veja nossa política de privacidade.

Obrigado! Agora, confira sua caixa de entrada.