30 Julho, 2019

350.org se solidariza com indígenas Wajãpi e reforça pedido de ação

Órgãos de todas as esferas precisam demonstrar efetividade e vigor na defesa da segurança e do direito dos povos tradicionais à sua cultura e ao seu território

SÃO PAULO – Diante da terrível notícia do assassinato do líder indígena Emyra Wajãpi, do povo Wajãpi do Amapá, e das ameaças que os moradores da Terra Indígena Wajãpi relatam estar sofrendo, a 350.org vem a público manifestar apoio a essa comunidade. Nesse momento de tristeza, expressamos nossas condolências e nossa solidariedade.

Também queremos reforçar os pedidos já feitos pelo próprio povo Wajãpi, pelas lideranças indígenas de todo o Brasil e por diversas organizações da sociedade civil para que o Ministério Público Federal e a Polícia Federal tomem todas as medidas cabíveis para investigar, com o devido rigor e a devida obediência à lei, a violência praticada contra Emyra Wajãpi.

Além disso, é preocupante o relato dos moradores da Terra Indígena Wajãpi de que não-indígenas estão invadindo e ameaçando as comunidades. Nosso país possui um histórico lamentável de violação à segurança das comunidades indígenas, que persiste nos dias atuais. Representantes dos povos nativos do Brasil continuam a ser perseguidos, torturados e mortos, em diversas regiões, apenas por defenderem suas terras, suas tradições ou mesmo a própria existência de sua família. 

Segundo o mais recente Relatório Violência contra os Povos Indígenas do Brasil, publicado anualmente pelo Conselho Indigenista Missionário (Cimi), houve um aumento no número de casos em 14 dos 19 tipos de violência investigados pela organização em 2018. A compilação, com dados de 2017 coletados de diversas fontes oficiais, registrou pelo menos 110 assassinatos de indígenas no Brasil, naquele ano, e 128 casos de suicidio, muitos deles motivados pelas péssimas condições de vida a que diversos Povos Indígenas são submetidos. 

Os órgãos do governo responsáveis por políticas públicas para a promoção da saúde e da segurança dos Povos Indigenas também registram anualmente centenas de ocorrências de crimes como invasão aos territórios indígenas, roubo de bens naturais, como madeira e minérios, caça e pesca ilegais, contaminação do solo e da água por agrotóxicos e incêndios provocados pela ação humana. 

Nesse contexto, mais do que nunca, cabe a todas as esferas de governo atuar com firmeza e eficiência na garantia do bem-estar da famílias indígenas e na preservação das condições de vida dessa população. 

A 350.org aproveita, ainda, para lembrar o papel fundamental que os Povos Indígenas possuem, no Brasil e em outros países da América Latina, para a conservação ambiental. Basta observar que, no Brasil, as Terras Indígenas apresentam, em média, um índice de preservação da cobertura vegetal superior até mesmo ao das Unidades de Conservação.

Com sua vigilância constante frente à destruição dos biomas e seus valores ancestrais de comunhão com o meio ambiente, os Povo Indígenas contribuem para que a humanidade vença o desafio de limitar as mudanças climáticas antes que seja tarde demais. 

As comunidades que atuam para garantir o equilíbrio ambiental e a sobrevivência de toda a humanidade merecem nossa admiração e nosso apoio.

Equipe 350.org

 

Leia também