Defensores Climáticos

Eles arriscam suas vidas por todos

Amenizar as mudanças climáticas e os desastres ambientais, proteger florestas, lutar por água limpa, almejar uma vida sustentável para todos, esse são os desejos de quem arrisca a vida no ativismo socioambiental. Por outro lado, a história e os números vão contra esses atos heróicos:

“Mais de 300 defensores foram mortos em 2019”, revela o relatório do Front line Defenders.

Dois terços dos assassinatos aconteceram na América Latina, onde a impunidade é a regra.

A Colômbia é o país que mais matou lideranças que protegiam o meio ambiente contra mega projetos, foram 106 vidas tiradas no país em 2019. Nas Filipinas, foram 43 mortes registradas, seguida por Honduras, Brasil e México.

 

Evento de lançamento do relatório:
“Violações dos Direitos Humanos pela Indústria Fóssil”

No dia 7 de fevereiro, a 350.org fará o lançamento do relatório “Violações dos Direitos Humanos pela Indústria Fóssil” que reunirá histórias do mundo todo de pessoas que sofrem com a ação direta da indústria fóssil.

Acompanhe o evento de lançamento ao vivo aqui:

Receber relatório na íntegra

"Violações dos Direitos Humanos pela Indústria Fóssil"

Inscreva-se pare receber o relatório na íntegra

Povo Ogoni na Nigéria foi fortemente impactado pela Shell
A partir do dia 7 de fevereiro, vamos disponibilizar o relatório: "Violações dos Direitos Humanos pela Indústria Fóssil"

"Esse relatório serve como denúncia e alerta de que pedir por justiça climática é apoiar quem está na base e não deixar que a indústria avance cometendo crimes, especialmente no sul global. Percebo que hoje as pessoas estão discutindo e debatendo mais sobre justiça climática, e isso é muito bom. Entretanto, me questiono se as pessoas sabem das atrocidades que a indústria fóssil é capaz de fazer na vida de tantas famílias, apoiada pelo governo, sendo muito raramente culpada de seus crimes." Nicole Oliveira, diretora da 350.org América Latina.

Inscreva-se para receber o relatório


A partir do dia 7 de fevereiro, vamos disponibilizar o relatório: "Violações dos Direitos Humanos pela Indústria Fóssil"
Inscreva-se para receber o relatório na íntegra. 

 

"Percebo que hoje as pessoas estão discutindo e debatendo mais sobre justiça climática, e isso é muito bom. Entretanto, me questiono se as pessoas sabem das atrocidades que a indústria fóssil é capaz de fazer na vida de tantas famílias, apoiada pelo governo, sendo muito raramente culpada de seus crimes. Esse relatório serve como denúncia e alerta de que pedir por justiça climática é apoiar quem está na base e não deixar que a indústria avance cometendo crimes, especialmente no sul global" 

Nicole Oliveira, diretora da 350.org América Latina.

Inscreva-se para receber o relatório

Receba o relatório inédito "Violações dos Direitos Humanos pela Indústria Fóssil" na íntegra.

Olá !

Guardamos as suas informações de contato da última vez que você esteve por aqui. Por favor, clique no botão abaixo para continuar.

Não é ? Log out

Ao tomar essa ação, você está concordando com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Você pode cancelar sua inscrição quando quiser.

Ao tomar essa ação, você está concordando com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Você pode cancelar sua inscrição quando quiser.

Por que eles estão sendo mortos? Por quem?

Infelizmente, pela ganância, existe uma classe política que utiliza da corrupção, da desinformação da população, da intimidação e violência para proteger seus próprios interesses, beneficiando a indústria dos combustíveis fósseis, da mina de carvão, da mineração.

“Existe um mito de que o petróleo é sinônimo de progresso. Isso precisa ser quebrado. O petróleo leva pouquíssimos ao progresso, pois serve ao interesse de alguns. A verdade é que são muito mais os que sofrem com a ação direta da indústria fóssil. As pessoas precisam saber que o progresso desses poucos, custa a vida de pessoas. Pois quem tem o território escolhido pela indústria fóssil, precisa lidar não apenas com poluição do ar, da água e do solo, mas também com ameaça de vida e de liberdade. E isso é urgente!”, alertou Luiz Afonso Rosário, coordenador da campanha Defensores Climáticos da 350.org. 

A 350.org apoia Defensores Climáticos em todo o mundo, amplificando suas vozes, e ajudando a dar visibilidade às vidas ameaçadas.

Últimas Atualizações

Carta aberta ao BNDES

Assinado por 50 organizações, o documento exige que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social tome medidas concretas para uma recuperação justa, revise sua política socioambiental e não financie desmatadores.