25 Julho, 2018

Países do BRICS precisam encarar o desafio de eliminar os combustíveis fósseis

Em resposta ao início da 10ª cúpula do bloco dos BRICS em Johannesburgo, África do Sul, onde uma delegação de líderes do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul discutirá oportunidades para “alavancar a Estratégia para a Parceria Econômica do BRICS buscando o crescimento inclusivo e o avanço da 4ª Revolução Industrial”, a 350.org nesses países declara:

Para atender com eficiência às necessidades de desenvolvimento sustentável e justiça social dos países do BRICS, o governo brasileiro precisa mostrar uma verdadeira liderança climática, e isso só pode ser feito com ações contínuas rumo a uma economia livre de fósseis. Vale lembrar que em junho de 2017, durante o chamado ‘Diálogo Estratégico‘, Temer e Putin concordaram em priorizar a luta contra o aquecimento global como algo ‘inadiável’, mas até agora mostraram pouquíssimos compromissos e políticas internas nessa direção. Nicole Oliveira, diretora da 350.org na América Latina

Se os países do BRICS estão decididos a impulsionar a 4ª revolução industrial, eles precisam reconhecer que isso só será possível através de uma transição rápida e justa para as energias renováveis. Economias emergentes como a África do Sul podem se beneficiar de uma profunda transformação do setor energético, criando mais empregos, limpando nosso ar e apoiando inovações e novas tecnologias ao invés de velhos projetos de energia, como a usina de carvão de Thamabetsi. – Glen Tyler, diretor da 350.org na África do Sul